quinta-feira, 22 de outubro de 2015

A Verdadeira Órfã



Sejam Bem-Vindos a mais uma pesquisa do Terror em Engelsblut...

E hoje, trago para vocês a incrível história que foi a base do filme A Órfã.

Quem nunca assistiu este filme que realmente pega as pessoas de surpresa? Quem não ficou com um pouco de medo, quando Esther (Isabelle Fuhrman) corta os pulsos, quebra um deles num torno e o osso no mesmo momento é quebrado. Ou mesmo com as pinturas horrendas de Esther que ficam na parede de seu quarto?

O filme fala sobre uma família que adota uma órfã e faz de tudo para que ela se sinta parte da própria família. Quando então, a mãe Kate (Vera Farmiga) descobre que em todos os outros locais onde Esther viveu, ocorreram coisas estranhas, como um misterioso incêndio. Esther começa a ter alguns comportamentos estranhos e então a família descobre que na verdade ela veio de um hospital psiquiátrico e que tem pouco mais de 30 anos, mas com um distúrbio nas glândulas que a deixavam com aparência de uma criança de 12 anos e nesse momento, a família faz de tudo para conseguir se salvar das mãos da pequena assassina.

Para aqueles que não conhecem ou nunca assistiram ao filme, recomendo, especialmente para os fãs de suspense.

Como costumo dizer: "Toda história tem um fundo de verdade; e toda lenda tem sua veracidade", não é diferente a história do filme A Órfã. Abaixo, vai a história verídica da verdadeira Órfã:



"Klara Maruerova nasceu em Kurim (Checoslováquia) em 1975. Foi uma criança desajustada e sempre teve uma obsessão pelo mundo místico e acreditava estar destinada a cumprir uma missão designada por Deus.
Sua irmã Katerina tinha uma personalidade semelhante a sua, as suas frequentemente fantasiavam sobre grandes feitos que realizariam quando chegasse a hora certa, Klara era casada e tinha dois filhos, Ondrej de 8 anos e Jakub de 10, mas devido a seu carácter violento e doentio seu casamento não durou muito tempo e ela passou a viver só com os filhos, após algum tempo e se sentindo muito sozinha, Klara convidou a irmã Katerina para morar com ela e as crianças, Katerina logo apresentou uma amiga da faculdade para Klara, uma mulher chamada Barbora Skrlová de 33 anos, Barbora sofria de uma doença glandular que a fazia ter a aparência de uma menina de 12 anos e ela se aproveitava disso para se passar por menor de idade para escapar de ações legais devido a uma série de delitos que praticava, Barbora inclusive já havia se passado por criança há alguns anos atrás e chegou a ser adotada por um casal, ela tinha um temperamento violento e agressivo, passou por vários tratamentos psiquiátricos e chegou a ser internada algumas vezes quando mais jovem, a presença de Barbora na vida de Klara e Katerina mudou muitas coisas, as personalidades das irmãs foram completamente afloradas pela nova amiga, segundo declarações do psiquiatra que a atendeu Dr. Zdenek Basný, as mudanças de identidade de Barbora Skrlová era devido a um distúrbio mental: "Toda a história de Barbora Skrlová está rodeada de um enigma em que ela participa de uma maneira estranha, não existe uma explicação clara, mas minha hipótese é que se trata de uma distorção psíquica grave com perturbação de identidade"
Por influência de Barbora, as irmãs se converteram a uma seita chamada "Movimento Graal" , esse movimento era baseado nas escrituras criadas em 1923 a 1938 pelo alemão Oskar Ernst Bernhardt nas quais era afirmado que o homem pode chegar ao paraíso por fazer boas ações na Terra, mas a realidade era outra, um dos preceitos da seita era que seus integrantes estariam livres de tabus sociais, como o incesto, a antropofagia...todos recebiam ordens de um líder desconhecido, chamado por eles de "O Doutor",este apoiava a promiscuidade sexual,  a escravidão e maltrato infantil, em razão de um suposto sentido libertário.
Klara então raspou os cabelos, as sobrancelhas,se vestia com farrapos e parou de tomar banho sempre apoiada por Katerina e Barbora, esta sempre mostrando distúrbios de identidade e personalidade, quando se comportava como menina demonstrava ciúmes da relação de Klara com seus filhos e de maneira bem sutil começou uma verdadeira campanha contra as crianças, acusava os meninos de travessuras e mal comportamento e aconselhava Klara a castigá-los, mas com o tempo as acusações de Barbora se tornaram mais constantes e mais graves, Klara desesperada com o mal comportamento dos filhos pedia conselhos sobre como devia castigá-los, Barbora então sugeriu a Klara que os prendesse em uma jaula que assim eles poderiam ser vigiados o tempo todo, Klara então encomendou uma jaula a um ferreiro local, colocaram então no sótão da casa, despiram os meninos e os colocaram na jaula, Ondrej e Jakub ficaram presos quase um ano. Com o tempo, Barbora conseguiu convencer Klara e Katerina de que os meninos precisavam sofrer castigos físicos para serem disciplinados, as irmãs concordaram prontamente e os meninos passaram a ser torturados diariamente de forma cada vez mais cruel, eram espancados, queimados com cigarro, tomavam choques elétricos, eram afogados em baldes e bacias e eram amordaçados e amarrados quando chegava visita em casa, eles eram mantidos nus o tempo todo e o banho era um jato de agua fria, dormiam no chão sem cobertores no meio de suas fezes e urina. Um dia Barbora teve uma ideia, engordar os meninos para elas praticarem canibalismo, começaram então a dar comida em abundância para as crianças, depois de aprovarem o físico dos meninos, Klara mandou Ondrej lhe estender a perna enquanto Barbora e Katerina o seguravam por trás, com uma faca arrancava pedaços da perna do filho, o menino chorava de dor e pavor e seu irmão fazia o mesmo, depois de cortar vários pedaços, as três mulheres comeram ali mesmo, sem se importarem com os gritos dos pequenos.

Klara Maruerova e Barbora Skrlova


A próxima sessão de canibalismo aconteceu um mês depois, dessa vez a vítima foi Jakub, Klara cortou pedaços de carne do braço do filho, a partir desse momento o ritual desumano e sangrento aconteciam uma vez por mês, Klara cortava pedaços dos filhos e elas devoravam na frente dos garotos.
Elas tiveram um ideia tempos depois,ideia essa que seria sua condenação, para ter total controle das crianças elas resolveram instalar câmeras de vigilância na jaula, assim elas vigiavam os meninos e também podiam rever as torturas que neles aplicavam, mas inesperado aconteceu, os vizinhos de Klara também instalaram câmeras no quarto do bebê deles e perceberam que as vezes acontecia algum tipo de interferência, viam imagens de crianças presas, nuas e chorando, passaram-se alguns dias ate finalmente se darem conta de que o sinal interceptado era da casa de suas vizinhas, o vizinho fez um vídeo com as imagens capturadas e fez uma denuncia a policia e em 10 de maio de 2007 os agentes arrombaram a casa, Klara e Katerina se colocaram na frente da porta tentando dificultar a entrada da policia, os policiais as removeram e as encaminharam a viatura, o que eles viram no sotão lhes causaram profundo horror, o cheiro de sangue, fezes e urina era insuportável, um dos meninos estava desmaiado e o outro em estado de choque, tinham feridas horríveis em carne viva em muitas partes do corpo e algumas estavam em estado de apodrecimento, faltavam pedaços de carne nas pernas e braços dos meninos e parada perto da jaula os policiais encontraram uma terceira "criança", chorando e com um ursinho de pelúcia nas mãos, Barbora correu e abraçou o policial, disse que se chamava Anicka e que tinha 12 anos,a suposta menina dizia ser filha adotiva de Klara, ela rapidamente foi tirada dali e uma vez na rua, aproveitou que os policiais estavam desesperados e ocupados em abrir a jaula e fugiu.

Klara Maruerova e seus filhos, Ondrej de 8 anos e Jakub de 10.


O caso foi um escandalo, os meninos foram hospitalizados e poderiam falar em juizo, narrando os horrores que viveram naquele sotão durante quase um ano, Klara e Katerina responsabilizaram Barbora e alegaram terem sofrido lavagem cerebral,a policia expediu um mandato de prisão,mas nao localizaram Barbora Skrlová. Demorou mais de um ano para policia conseguir localiza-la. Ela havia fugido para Noruega, adotou uma falsa identidade, raspou os cabelos, enfaixou os seios e se passou por um menino, dizia se chamar Adam e ter 13 anos, foi adotada por um casal e matriculada numa escola primaria,mas uma professora vira uma reportagem onde era mostrada uma foto de Barbora, ela notou a semelhança e chamou a policia, Barbora foi extraditada para Kurim onde foi julgada junto com Klara e Katerina, seus pais adotivos ficaram em choque ao saber que o filho era na verdade uma mulher de 35 anos.

Em Março de 2009 o tribunal condenou Klara e Katerina á 10 anos de prisão e Barbora a 5 anos (não entendi essa pena... é muito pouco tempo)
Em juízo Klara fez a seguinte declaração: "Ocorreram coisas terríveis e só agora me dou conta disso, não consigo entender como deixei isso acontecer"
o caso ficou conhecido como pior caso de maltrato infantil na história do país, a policia descobriu que alguns amigos das três mulheres, também membros do culto que elas faziam parte, teriam participado das sessões de torturas contra as crianças".
As várias faces de Barbora Skrlova


  
Eai, curtiu? Vote na nossa enquete, na parte de cima da tela, no melhor filme de terror e comente aqui em baixo: "O que você faria se pudesse se passar por criança um dia de sua vida?".


OBS: Por favor não copie! O texto com as "áspas" foi tirado de uma outra pesquisa feita no Google. Mas comente o que achou. Mandem sugestões para o email : zandrack.kaique@gmail.com e terei o prazer de escrever mais contos e pesquisas sobre o assunto que quiserem. Visite também o Facebook: Kaique Nascimento e adicionarei todos como amigos.

2 comentários:

  1. Mataria o máximo de pedofilos possível... me dedicaria o dia inteiro à isso... rs... 😏

    ResponderExcluir